TERÇA-FEIRA, 03 MARÇO DE 2015

Finanças | 17:32

O novo alvo da Abril Educação

Compartilhe:

 

blog0310Mesmo com o desincentivo governamental ao setor, a Abril Educação deverá matricular mais um nome na sua lista de aquisições. Trata-se do Energia, uma das principais redes de ensino de Santa Catarina. Oficialmente, o grupo catarinense nega a venda do controle. Já a Abril Educação não se pronunciou.

 

Banner211



TERÇA-FEIRA, 03 MARÇO DE 2015

Finanças | 16:29

Tucanos e petistas se unem contra projeto de Gleisi

Compartilhe:

 

BLOG039Gleisi Hoffmann (foto) conseguiu unir petistas e tucanos. Fernando Pimentel e Geraldo Alckmin lideram a frente de governadores que trabalham ativamente para derrubar a proposta da senadora de redução do ICMS da banda larga para 10% - a alíquota varia de estado para estado. Pimentel e Alckmin são solidários em sua dor fiscal: juntos, Minas Gerais e São Paulo poderão perder mais de R$ 1,5 bilhão em arrecadação caso o projeto de lei seja aprovada no Congresso.

 

Banner211



TERÇA-FEIRA, 03 MARÇO DE 2015

Finanças | 15:25

Há só problemas nas vitrines da Topshop II

Compartilhe:

 

blog038A rede varejista enfrenta também problemas de ordem administrativa. O Iguatemi cobra da Topshop aluguéis atrasados referentes à locação de três lojas do grupo instaladas em seus shopping centers, uma delas já fechada. Consultada, a rede varejista não se pronunciou sobre o assunto. De acordo com fontes próximas ao Iguatemi, a empresa dos Jereissati já abriu uma ação de despejo contra a rede varejista. Os débitos, da ordem de R$ 1 milhão, têm ajudado a esgarçar ainda mais o relacionamento entre os ingleses e a SAR Comércio de Vestuário e Acessórios, do empresário Alexandre Dominguez, sócio e principal executivo da Topshop no país.

 

Banner211



TERÇA-FEIRA, 03 MARÇO DE 2015

Finanças | 14:53

Há só problemas nas vitrines da Topshop I

Compartilhe:

 

blog037A badalada rede de vestuário britânica Topshop, que chegou ao Brasil com planos ambiciosos, vive num ziguezague que parece não ter fim. Inicialmente, abriu quatro lojas no país, todas em São Paulo. De 2012 para cá, já fechou dois pontos de venda e abriu outro. O saldo negativo deve aumentar nos próximos meses. Segundo o RR apurou, a Topshop planeja desativar mais uma loja na capital paulista, igualmente deficitária. Oficialmente, a rede nega novos fechamentos de lojas no Brasil. Está feito o registro. Caso a decisão se confirme, os ingleses ficariam com apenas duas unidades no Brasil. Pouco para quem anunciou planos de chegar a 2016 com dez lojas no país, meta que, pelo andar da carruagem, já foi jogada no fundo do estoque. A errática operação da Topshop levanta dúvidas em relação até mesmo à permanência da grife no mercado brasileiro. Os próprios resultados no país têm desestimulado os britânicos: a meta de crescer 20% ao ano jamais foi atingida.

 

Banner211



TERÇA-FEIRA, 03 MARÇO DE 2015

Finanças | 13:58

Unimed na mesa de cirurgia

Compartilhe:

 

blog036Nos últimos três meses, a Unimed-Rio teria dispensado uma dezena de dirigentes do primeiro escalão. Consultada, a empresa admitiu que reduziu o número de superintendências de 11 para oito, mas negou a demissão de 10 executivos.

 

Banner211

 



TERÇA-FEIRA, 03 MARÇO DE 2015

Finanças | 12:59

Maravilha? Para quem?

Compartilhe:

 

blog035Tishman Speyer, CHL e Sandria, entre outras incorporadoras menos votadas, entraram em estado de alerta no Rio de Janeiro. Nada a ver com as chuvas de verão. A Caixa Econômica estaria revendo novos financiamentos para a compra de imóveis comerciais em construção no Porto Maravilha - formalmente, o banco nega. Só a Tishman Speyer está investindo R$ 1,5 bilhão na região.

 

Banner211

 



TERÇA-FEIRA, 03 MARÇO DE 2015

Finanças | 11:56

Abilio Diniz é quase uma Máquina de Vendas IV

Compartilhe:

 

blog034No fim de 2009, ao costurar a fusão entre o Pão de Açúcar, o Ponto Frio e a Casas Bahia, Abílio Diniz criou o maior grupo varejista do Brasil, com faturamento de R$ 40 bilhões. Desta vez, as circunstâncias seriam diferentes. Juntos, Carrefour e Máquina de Vendas somariam uma receita de R$ 42 bilhões, longe dos R$ 65 bilhões em vendas contabilizados pelo Pão de Açúcar. Por ora, no entanto, estes números não passam de um amuse bouche, mesmo porque a possibilidade de integração do Carrefour com as redes Insinuante e Ricardo Eletro alavancaria consideravelmente o tamanho do negócio. E seria apenas o início da corrida. Abilio, apreciando-se frente ao espelho, se perguntaria: por que não o Magazine Luiza? Alguém duvida da sua motivação extra para ter o prazer de superar o Casino?

 

Banner211



TERÇA-FEIRA, 03 MARÇO DE 2015

Finanças | 10:23

Abilio Diniz é quase uma Máquina de Vendas III

Compartilhe:

 

blog0303A Máquina de Vendas é um cavalo que passa encilhado à frente de Abilio (foto). A rede varejista é hoje uma presa extremamente vulnerável devido a seus notórios problemas de performance. Segundo fontes ligadas ao próprio grupo, cerca de 100 lojas, o equivalente a 10% de toda a rede, fecharam 2014 no vermelho - oficialmente, a empresa nega este número, mas não informa quantas foram deficitárias. Há outro indicador que fala ainda mais alto sobre o desempenho da Máquina de Vendas: com a mesma quantidade de lojas da ViaVarejo - ambas têm algo próximo de 1,1 mil pontos de venda -, fatura apenas um terço dos R$ 30 bilhões contabilizados pela concorrente.

 

Banner211



TERÇA-FEIRA, 03 MARÇO DE 2015

Finanças | 09:58

Abilio Diniz é quase uma Máquina de Vendas II

Compartilhe:

 


blog0302Desta vez, Abilio Diniz se transmutaria, ao mesmo tempo, nele próprio e em Samuel Klein (foto), repetindo um papel similar ao que o então proprietário da Casas Bahia desempenhou na ViaVarejo. Para isso, bastaria a compra de uma participação ou mesmo do controle da Máquina de Vendas e, posteriormente, aportar a empresa no Carrefour. Desta forma, ele ficaria nas duas pontas do negócio, como sócio do grupo francês e da rede de lojas de eletroeletrônicos. Simples, não? Para Abilio tudo é simples.

 

Banner211



TERÇA-FEIRA, 03 MARÇO DE 2015

Finanças | 09:11

Abilio Diniz é quase uma Máquina de Vendas I

Compartilhe:

 

Chamada 01 03.03Durante o seu sagrado exercício matinal, enquanto resfolega sobre a esteira que o faz desafiar seus limites, Abilio Diniz (foto) abre um sorriso e se delicia com o próprio pensamento: "Eu vou fazer o Carrefour crescer em três anos mais do que eles cresceram em 40 no Brasil." Uma fonte com doutorado em Abilio disse ao RR que os planos do empresário são tão nítidos quanto sua imodéstia. Ele está acelerando o passo na venda de seus imóveis com o objetivo de fazer caixa e deixar o Pão de Açúcar a ver fumaça do bólido Carrefour. Abilio, contudo, não colocaria dinheiro diretamente no hipermercado francês, mas, sim, em ativos com grande sinergia junto à sua nova menina dos olhos. Ele planeja usar o Carrefour como trampolim para a montagem de uma operação que conjugaria o varejo convencional e a criação de uma cadeia de fornecedores em escala global - conforme o RR revelou na edição nº 5.029. Mas o empresário também enxergaria o futuro pelo retrovisor. Neste caso, segundo a mesma pitonisa, Abilio repetiria a fórmula que ele próprio desenvolveu no fim da década passada, ao juntar alimentos e eletroeletrônicos no mesmo tubo de ensaio. Se, na ocasião, misturou o Pão de Açúcar/ Ponto Frio à Casas Bahia, desta vez os elementos químicos bem poderiam ser o Carrefour e a Máquina de Vendas.

 

Banner211



SEGUNDA-FEIRA, 02 MARÇO DE 2015

Finanças | 16:32

Petróleo chinês

Compartilhe:

 

blog0309Os chineses avançam no pré-sal. A Repsol Sinopec - muito mais Sinopec do que Repsol - tem interesse em aumentar sua participação no bloco BM-C-33. A operação se daria por meio da compra de parte das ações em poder da Statoil. Hoje, cada um tem 35% do capital. Os 30% restantes pertencem à Petrobras.

 

Banner211



SEGUNDA-FEIRA, 02 MARÇO DE 2015

Finanças | 15:26

Venda do estaleiro Caneco pode ser anulada pela Justiça

Compartilhe:

 

blog0308O empresário Mauro Campos (foto) ganhou o leilão do estaleiro Caneco, mas não levou. O consórcio capitaneado por Campos ainda não conseguiu comprovar capacidade financeira para honrar o pagamento, razão pela qual a assinatura do contrato de venda não foi autorizada pela Justiça do Rio de Janeiro. Campos corre contra o tempo em busca de funding. O estaleiro Rio Nave, controlado pelo empresário, depende das instalações do antigo Caneco para construir suas embarcações. O RR entrou em contato com a Rio Nave, mas a empresa não retornou.

 

Banner211



SEGUNDA-FEIRA, 02 MARÇO DE 2015

Finanças | 14:38

Novas demissões engatilhadas na John Deere

Compartilhe:

 

blog0307O fantasma das demissões paira novamente sobre a fábrica da John Deere em Horizontina (RS). Em outubro do ano passado, os norte-americanos dispensaram cerca de 170 funcionários. O problema é que, de lá para cá, as vendas de tratores caíram ainda mais. Consultada, a John Deere disse "não confirmar as novas demissões".

 

Banner211


 



SEGUNDA-FEIRA, 02 MARÇO DE 2015

Finanças | 13:29

Remédio para viagem

Compartilhe:

 

blog0606O laboratório gaúcho Kley Hertz estaria em busca de um comprador. Formalmente, a empresa nega a venda do controle. Não custa lembrar que o Kley Hertz sofreu um baque em maio de 2014, quando a Anvisa suspendeu a venda do medicamento Resfenol.

 

 

Banner211



SEGUNDA-FEIRA, 02 MARÇO DE 2015

Finanças | 12:19

Palmas para eles

Compartilhe:

 

blog0305O empresário e ex-ministro Walfrido dos Mares Guia (foto), que coordenou a campanha de Dilma Rousseff em Minas Gerais, está bastante próximo do senador Jader Barbalho. Aparentemente, nada a ver com política. O que os une é um projeto para a produção de palma no Pará.

 

Banner211



SEGUNDA-FEIRA, 02 MARÇO DE 2015

Finanças | 11:09

Alexandre Grendene é o “Gatsby dos Pampas” IV

Compartilhe:

 

blog0304É essa dinheirama que lhe permite almejar um novo voo, entre a benemerência e o empreendedorismo. Alexandre Grendene quer assumir a controvertida Arena Grêmio, entregue praticamente de mãos beijadas pela combalida OAS ao clube de Baltazar, Renato Gaúcho e Hugo de León. Gremista inveterado, Alexandre só possui uma paixão maior do que a pelo tricolor gaúcho: a sua cadelinha Kate, alva como a neve de Aspen. Um amor tão grande, tão grande, e desfrutado também por sua senhora, a belíssima Nora Teixeira, a quem foi dado um papel bem mais importante na construção do império do que Alexandre teima em não enxergar, com olhos somente voltados as suas compreensíveis futilidades. Ele e "Norinha" comemoraram com o luxo de um verdadeiro Gatsby o aniversário de 10 anos da mimosa Kate próximo do Carnaval, em sua mansarda de Punta del Este. Já foi um upgrade em relação ao aniversário anterior, celebrado em um hotel em Miami, quando Kate tomou algumas gotas de um vinho com preço em torno de US$ 900 em um pratinho de prata. Mas olhando o futuro é tudo pequeneza. Punta já ficou minúsculo. Quem sabe na próxima festa, Kate corra sozinha, livre e exuberante pelo gramado verde da Arena Grêmio, ao grito uníssono da torcida do Gre-Nal: "Parabéns, au, au! Parabéns, au, au!"

 

Banner211



SEGUNDA-FEIRA, 02 MARÇO DE 2015

Finanças | 10:36

Alexandre Grendene é o “Gatsby dos Pampas” III

Compartilhe:

 

blog0303É bem verdade que os ventos empresariais não sopram boas novas para os dois irmãos. O planejamento feito no final de 2014 incluiu o cancelamento de novas contratações e cortes duros nos gastos da Grendene. Futuras demissões são comentadas no chão de fábrica, prática que Alexandre tira de letra (já demitiu milhares e milhares). Mas nada que seja capaz de alterar muito a bagatela de R$ 450 milhões que o empresário tira líquido por ano.

 

Banner211



SEGUNDA-FEIRA, 02 MARÇO DE 2015

Finanças | 09:59

Alexandre Grendene é o “Gatsby dos Pampas” II

Compartilhe:

 

blog0202O conglomerado Grendene, com suas participações cruzadas com a Vulcabras, pertencente ao seu irmão gêmeo, Pedro, é vaca leiteira de divinas tetas da raça Nelore Grendene, criada exclusivamente por este último mano. Aliás, Pedro é o que se pode chamar de o oposto de Alexandre, discreto na medida em que biliardários conseguem ser: vive malocado no seu Citation Sovereign, mora em um prédio no Jardim Paulista, onde é vizinho de Hortência, a rainha do basquete, e prefere Saint-Tropez à Punta. O augusto nome de Pedro somente saiu da risca quando sua esposa, Tânia Bulhões, foi investigada pela Polícia Federal por subfaturamento de bens importados vendidos pelas suas lojas de luxo. Mau momento em que a PF realizava uma batida em sua propriedade, onde recolheu R$ 1,5 milhão em cheques e R$ 630 mil em espécie. Ainda bem que, nesta nefanda hora, Tânia e Pedro estavam bem longe, almoçando na Riviera francesa.

 

Banner211



SEGUNDA-FEIRA, 02 MARÇO DE 2015

Finanças | 09:33

Alexandre Grendene é o “Gatsby dos Pampas” I

Compartilhe:

chamada 01Se Scott Fitzgerald tivesse nascido em Porto Alegre, o Gatsby seria um nouveau riche, com modos toscos e o hábito de usar camisas rosa e azul bebê espalhafatosas. O Gatsby dos pampas seria a mais perfeita tradução de Alexandre Grendene (foto), o mais novo bilionário brasileiro a ser incluso na lista da Forbes e Midas da indústria calçadista tupiniquim. Se, no passado, Alexandre e a sua sandália melissinha, emoldurada pelo rosto redondo da Xuxa, mais parecia uma imagem reflexa de Humberto Saade e suas calças índigo blue Dijon, vestidas bem atarracadas pela angulosa modelo Luiza Brunet, qualquer comparação agora é fora de propósito.

 

Banner211



SEXTA-FEIRA, 27 FEVEREIRO DE 2015

Finanças | 17:31

Torneira fechada

Compartilhe:

 

blog2709O afiado cutelo de Joaquim Levy chegou às agências de fomento penduradas na Fazenda. A ordem no Banco do Nordeste e no Banco da Amazônia é selecionar ao máximo do máximo os processos de financiamento em análise.

 

 

Banner21



SEXTA-FEIRA, 27 FEVEREIRO DE 2015

Finanças | 16:26

Ligação de emergência

Compartilhe:

 

BLOG2708Uma das missões do novo presidente da Huawei no Brasil, Jason Zhao (foto), é alavancar as pífias vendas de smartphones da companhia.

 

Banner211



SEXTA-FEIRA, 27 FEVEREIRO DE 2015

Finanças | 15:39

Synergy e Líder duelam pela Bombardier II

Compartilhe:

 

BLOG2707A aposta de Efromovich é que o desgaste entre a Líder Aviação e a Bombardier aumentará exponencialmente em 2015. Como se trata do terceiro ano do contrato, não há mais carência para que os resultados comerciais apareçam. A Synergy já fez contatos prévios com a Bombardier para tentar acertar novamente os ponteiros e reaver a parceria, que durou dez anos. Na avaliação de Efromovich, o distrato com a Synergy foi motivado muito mais por excesso de expectativas da Bombardier do que por algum problema real de queda nas vendas das aeronaves da fabricante. Por ora, Assumpção ainda tem em mãos o acordo, mas é bom que se movimente rapidamente para não ter surpresas ao longo do ano.

 

Banner211



SEXTA-FEIRA, 27 FEVEREIRO DE 2015

Finanças | 14:56

Synergy e Líder duelam pela Bombardier I

Compartilhe:

 

BLOG2705A Bombardier virou o centro de uma disputa que opõe duas figuras históricas do mercado aeronáutico brasileiro. De um lado, José Afonso Assumpção, dono da Líder Aviação; do outro, German Efromovich, maior acionista do grupo Synergy, que promete revidar a perda histórica da parceria com a companhia canadense, da qual era representante exclusivo até 2013. Assumpção ganhou o contrato com manobras dignas de um piloto da esquadrilha da fumaça. Mas o acordo com a Bombardier tem mostrado algumas rachaduras. A Líder Aviação ainda não conseguiu convencer os canadenses de que tem estrutura suficiente para assumir a manutenção de toda a frota da Bombardier no país. O serviço continua sendo feito pela Synergy em um centro de manutenção em São José dos Campos (SP). Além disso, as vendas de aeronaves não decolaram. Oficialmente, a Líder afirma que "não tem enfrentado problemas para manter o acordo de comercialização de aeronaves Bombardier". Já a Synergy não retornou.

 

Banner211



SEXTA-FEIRA, 27 FEVEREIRO DE 2015

Finanças | 13:54

PECHA: quem vai?

Compartilhe:

 

BLOG2706A quem interessar possa: a gaúcha CEEI busca parceiros privados para construir uma fornada de Pachos.

 

Banner211



SEXTA-FEIRA, 27 FEVEREIRO DE 2015

Finanças | 12:59

Pizza diet

Compartilhe:

 

blog2704A Dominós não consegue mais engolir o baixo apetite do Grupo Trigo, seu máster franqueado no país. O descontentamento se deve ao ritmo na abertura de lojas. Antes de derreter o parceiro de vez, talvez fosse bom os norte-americanos darem uma chegadinha no Brasil para ver a quantas anda a economia por aqui.

 

Banner211



SEXTA-FEIRA, 27 FEVEREIRO DE 2015

Finanças | 11:33

Usiminas e CSN de mãos dadas

Compartilhe:

 

blog2703Usiminas e CSN caminhando lado a lado, amistosamente? Meu Deus! Não pode ser verdade! Mas saibam que é. Ambas vão duelar em conjunto com a indústria automobilística por conta da renovação dos contratos de venda de aço. De um lado, as siderúrgicas tentarão empurrar uma variação do câmbio da ordem de 20% em 2014; do outro, as montadoras vão contra golpear com a queda de 7,5% na venda de veículos no ano passado.

 

Banner211



SEXTA-FEIRA, 27 FEVEREIRO DE 2015

Finanças | 10:15

Sempre cabe mais um escudo na camisa da CEF II

Compartilhe:

BLOG2702As caneladas na Caixa Econômica vêm também de Santa Catarina, terra de João Raimundo Colombo (PSD), o único dos governadores eleitos no Sul do país que apoiou a candidatura de Dilma Rousseff. O banco tem sido pressionado a estampar sua marca nas camisas do Avaí e do Joinville, que acabam de subir para a primeira divisão do Campeonato Brasileiro. Mais uma vez, tudo em nome da isonomia. A CEF já patrocina o Figueirense e a Chapecoense, que disputaram a Série A no ano passado. A direção da Caixa chegou a cogitar a suspensão dos patrocínios a clubes de futebol em 2015.  A confirmação da continuidade do apoio só veio há cerca de duas semanas. O suspense agora fica por conta do valor que será desembolsado pelo banco. No ano passado, os patrocínios a 15 clubes somaram cerca de R$ 105 milhões.

 

Banner211



SEXTA-FEIRA, 27 FEVEREIRO DE 2015

Finanças | 09:27

Sempre cabe mais um escudo na camisa da CEF I

Compartilhe:

 

chamada 01A nova presidente da Caixa Econômica Federal, Miriam Belchior, já entra em campo com a obrigação de espanar uma bola perigosa que ronda sua área. As verbas de marketing do banco destinadas a times de futebol têm sido alvo de intensas disputas, que misturam interesses políticos e uma certa dose de rivalidade lobística. Um exemplo é o Ba-Vi que está sendo jogado não na Fonte Nova, mas nos bastidores da Caixa. O próprio governador baiano, Rui Costa, tem feito longos lançamentos até Brasília com o intuito de acelerar o fechamento do acordo de patrocínio do banco ao Bahia. As negociações se arrastam há mais de seis meses. A CEF alega que o clube não apresentou todas as certidões negativas para débitos fiscais, condição zine que non imposta pela instituição para liberar os recursos. A pressão na terra de todos os santos é grande, uma vez que o Vitória, o maior rival do Bahia, é patrocinado pela Caixa desde julho de 2013. O contrato gira em torno dos R$ 6 milhões ao ano.

 

Banner21



QUINTA-FEIRA, 26 FEVEREIRO DE 2015

Finanças | 17:11

O bote duplo da Glencore

Compartilhe:

 

blog2610A Glencore estaria envolvida simultaneamente em duas operações de peso no Brasil, segundo fontes ligadas à própria trading. Por ordem decrescente de importância: a compra da Sperafico, uma das maiores produtoras de grãos do Sul do país, e uma parceria com a também paranaense Coopavel. Oficialmente, a Glencore nega as duas operações. Também procuradas pelo RR, a Sperafico e a Coopavel não se manifestaram sobre o assunto.

 

Banner211



QUINTA-FEIRA, 26 FEVEREIRO DE 2015

Finanças | 15:40

Credit Suisse entra na Justiça contra a OAS

Compartilhe:

 

blog2609O Credit Suisse está entrando na Justiça contra a OAS em razão do calote dado pela construtora no pagamento de R$ 101 milhões em debêntures. O banco é cotista de um fundo detentor dos papéis. Ao RR, a OAS garantiu que ainda não foi "oficialmente intimada". Mas, pelo jeito, já dá a ação do Credit Suisse como fato consumado, ao dizer que "a decisão foi tomada com base em informações incompletas". Já o Credit Suisse não se pronunciou

 

Banner211