SEGUNDA-FEIRA, 28 JULHO DE 2014

Finanças | 17:29

Em busca de combustível financeiro

Compartilhe:

blog10Os empresários Alexandre Grendene, mais conhecido por sua atuação no setor calçadista, e Jonas Barcelos, dono da Brasif, buscam um sócio para a Usina da Mata, localizada em Valparaíso (SP). Com capacidade para moer 1,2 milhão de toneladas de cana por safra, a usina tem gerado mais prejuízos do que etanol. Procurada, a Usina da Mata não retornou.

 



SEGUNDA-FEIRA, 28 JULHO DE 2014

Finanças | 16:13

Boletim Focus e o cárcere da dispersão II

Compartilhe:

blog9Uma simples análise do Boletim - com mais de 100 estimativas - revela uma dispersão sobre o PIB provável, no período de 2013/ 2014, maior do que no intervalo de 2008/2009, os anos da grande crise financeira mundial. E, como dispersão é compreendida como insegurança, esta inquietude estaria refletida na pesquisa, motivo pelo qual os bancos privados travaram o crédito, e o investimento empacou. Mas o Focus reagiria às sondagens eleitorais? E os investimentos responderiam à mudança de percepção do Focus? Para os analistas, nem uma coisa, nem outra. As pesquisas eleitorais interfeririam na valorização do mercado de valores mobiliários, mas não na estimativa de crescimento da economia física. Quanto à reação dos investimentos ao Focus, seria o mesmo que se colocar o carro na frente dos bois. Infelizmente, a mudança do termômetro não permite que se debele a febre.

 



SEGUNDA-FEIRA, 28 JULHO DE 2014

Finanças | 15:49

Boletim Focus e o cárcere da dispersão I

Compartilhe:

blog8Se fosse possível, o governo colocaria uma banda nas projeções do Boletim Focus, de forma a dificultar a aferição do índice de dispersão das previsões feitas pelos departamentos de pesquisa das instituições financeiras. O Focus tem sido mais um problema do que uma solução, na medida em que descortina a insegurança que permeia o sistema. Uma boa parcela do freio do investimento em capital fixo pode ser justificada na pesquisa. Uma forma de medir a incerteza é averiguar a dispersão das previsões do Focus.

 



SEGUNDA-FEIRA, 28 JULHO DE 2014

Finanças | 14:39

BTG Pactual deve fazer um aumento de capital

Compartilhe:

blog7Paralelamente à emissão de ações que será feita para a compra do suíço BSI, André Esteves estaria costurando com os fundos soberanos da China, de Cingapura e de Abu Dhabi um aumento de capital do BTG Pactual. Hoje, o trio detém 19% do banco. Consultado, o BTG não quis se manifestar.

 



SEGUNDA-FEIRA, 28 JULHO DE 2014

Finanças | 13:31

Curto circuito na memória da eletricidade

Compartilhe:

blog6Batalha de versões no setor elétrico nacional. Segundo uma fonte do RR, a Eletrobras tem reduzido os aportes destinados à manutenção do Centro de Memória da Eletricidade, que reúne o mais importante acervo da área de energia do país. "Consultada, a Eletrobras garante que "continua apoiando o Centro de Memória". Deus queira!

 



SEGUNDA-FEIRA, 28 JULHO DE 2014

Finanças | 12:20

A volta da Kyocera

Compartilhe:

blog5A japonesa Kyocera, que deixou o mercado brasileiro de celulares após uma longa temporada de prejuízos, planeja retomar a venda de handsets no país.

 



SEGUNDA-FEIRA, 28 JULHO DE 2014

Finanças | 10:36

EDF procura uma “nova Petrobras”

Compartilhe:

blog4A solidão societária da EDF na termelétrica Norte Fluminense, no Rio de Janeiro, deve durar pouco. Menos de três meses após a saída da Petrobras, os franceses já procuram um novo sócio. A ideia é vender até um terço das ações - a estatal detinha só 10%.

 



SEGUNDA-FEIRA, 28 JULHO DE 2014

Finanças | 09:19

Putin deixa sua assinatura no programa nuclear brasileiro III

Compartilhe:

blog3Por falar em Areva, os franceses estrão perdendo uma partida que já davam como ganha. Em dezembro do ano passado, em meio a uma série de acordos bilaterais, os governos do Brasil e da França assinaram um convênio de cooperação na área nuclear. No entanto, de lá para cá as tratativas com a Areva praticamente não saíram do lugar. A promessa dos franceses de farto financiamento de um pool de bancos europeus segue no papel. Os estudos técnicos com a Eletronuclear e o INB pouco avançaram. Melhor para os russos, que souberam se aproveitar deste vácuo.

 



SEGUNDA-FEIRA, 28 JULHO DE 2014

Finanças | 08:54

Putin deixa sua assinatura no programa nuclear brasileiro II

Compartilhe:

blog2As negociações com a Rosatom passam pela transferência de tecnologia e pela própria entrada da companhia na operação das três usinas de Angra dos Reis. Por outro lado, o acordo envolve as contrapartidas de praxe, a começar pela venda de equipamentos e serviços de engenharia e a consequente instalação de um cinturão de fornecedores de origem russa no país. A Rosatom pretende também participar da exportação de urânio. O Brasil poderá se aproveitar da ampla rede comercial da companhia, notadamente na Europa, para acessar novos mercados. E o processo de enriquecimento de urânio, uma questão absolutamente nevrálgica, que envolve a própria segurança nacional? Os russos não terão qualquer ingerência sobre a operação, a cargo da Marinha. Melhor assim. Será uma forma de evitar eventuais resistências da área militar, que, por razões óbvias, sempre se mostrou mais simpática a um acordo com a Areva.

 



SEGUNDA-FEIRA, 28 JULHO DE 2014

Finanças | 08:28

Putin deixa sua assinatura no programa nuclear brasileiro I

Compartilhe:

chamada1Vladimir Putin (foto) virou o jogo. A russa Rosatom deverá ser parceira do programa nuclear brasileiro – lugar que, até então, parecia destinado à francesa Areva. Segundo uma alta fonte do Ministério de Minas e Energia, Dilma Rousseff e o presidente russo alinhavaram os pontos centrais do acordo no recente encontro que tiveram em Brasília. A palavra de Putin fez a diferença. Ao contrário dos franceses, que, até agora, acenaram apenas com promessas e intenções, ele chegou a Brasília com fatos objetivos, prazos e, sobretudo, cifras. Por meio do Eximbank local, o governo russo apresentou garantias firmes para o financiamento de projetos de geração nuclear no Brasil. De acordo com a mesma fonte, os valores sobre a mesa giram em torno de US$ 2 bilhões. O RR apurou ainda que, em setembro, uma delegação de engenheiros da Rosatom vai desembarcar no país. Os russos farão visitas técnicas às usinas Angra 1 e 2 e às obras de construção de Angra 3. Está programada também a formação de um grupo de estudos com representantes da Eletronuclear e da Indústrias Nucleares do Brasil (INB). Em dezembro, será a vez de técnicos das duas empresas visitarem instalações da Rosatom no Leste Europeu. Até lá é provável que a estatal russa já tenha aberto um escritório no Brasil.

 

 



SEXTA-FEIRA, 25 JULHO DE 2014

Finanças | 17:34

O martírio da Sany

Compartilhe:

blog10O inferno astral da chinesa Sany no Brasil parece não ter fim. Em meio à perda de revendedores - ver RR edição nº 4.894 - a fabricante de tratores estaria promovendo uma dolorosa temporada de cortes no país. Consultada, a empresa negou as demissões. No entanto, segundo relatos de ex-funcionários, nos últimos dois meses a Sany teria feito cerca de 60 dispensas. Por essas e outras, cresce o burburinho de que o grupo asiático estaria preparando o terreno para encerrar suas operações no Brasil.

 



SEXTA-FEIRA, 25 JULHO DE 2014

Finanças | 16:16

CTEEP é um dilema para a Eletrobras II

Compartilhe:

blog9O investimento na CTEEP dá à Eletrobras uma posição estratégica na maior companhia de transmissão privada do país, empresa esta que atende o principal mercado consumidor de energia. Não participar da chamada de capital significa ter sua participação e consequentemente seu poder de fogo diluídos. Hoje, a estatal tem 9,75% das ações ordinárias. Por outro lado, o comando da companhia se pergunta se vale a pena manter o investimento diante dos crescentes atritos com a ISA. A gota d´água foi a queda de 96% no lucro da CTEEP no ano passado, causado por uma provisão de mais de R$ 500 milhões para um processo judicial de complementação de planos de aposentadoria. A estatal entende que os colombianos demoraram a atentar para a gravidade do problema. O fato é que os dividendos da CTEEP em 2013 acabaram sendo eletrocutados.

 



SEXTA-FEIRA, 25 JULHO DE 2014

Finanças | 15:49

CTEEP é um dilema para a Eletrobras I

Compartilhe:

blog8Participar ou não do aumento de capital da CTEEP? Este é o impasse que a Eletrobras enfrenta neste momento. A estatal tem até meados de agosto para decidir se exercerá seu direito de subscrição das ações que serão emitidas pela empresa de transmissão. O valor da operação nem é tão expressivo: o lançamento dos novos papéis pode chegar, no máximo, a R$ 237 milhões. O que a direção da Eletrobras precisa colocar na balança é a importância do investimento vis-à-vis o desgaste no relacionamento com a colombiana ISA, controladora da CTEEP.

 



SEXTA-FEIRA, 25 JULHO DE 2014

Finanças | 14:45

Canadenses voltam ao trem da ALL

Compartilhe:

blog7O Canada Pension Plan Investment Board retomou as negociações para comprar uma participação na empresa criada a partir da fusão da ALL com a Rumo/Cosan. O fundo de pensão quase foi passageiro de primeira hora do projeto, mas recuou diante dos atrasos para a consumação do negócio.

 



SEXTA-FEIRA, 25 JULHO DE 2014

Finanças | 13:32

Passaram cera no chão da SC Johnson

Compartilhe:

blog6A SC Johnson vem reduzindo suas operações na fábrica de Manaus. Os norteamericanos diminuíram o ritmo de produção e ainda terceirizaram a fabricação de algumas linhas. O recuo tem causado apreensão entre o comando da Suframa e líderes sindicais da região. Questionada sobre as medidas, a SC Johnson informou que "por ser de capital fechado, não compartilha estratégias nem planos de negócios".

 



SEXTA-FEIRA, 25 JULHO DE 2014

Finanças | 12:25

Cara ou coroa

Compartilhe:

blog5O fominha Ronaldo Fenômeno está numa bola dividida. Já manifestou a amigos o desejo de seguir como comentarista dos jogos da seleção brasileira na Globo. Mas, neste caso, por força contratual terá de abrir mão de qualquer participação na campanha de Aécio Neves, parceiro de tantas tabelinhas.

 



SEXTA-FEIRA, 25 JULHO DE 2014

Finanças | 11:07

Mais proteína

Compartilhe:

blog4A ADM quer antecipar para 2015 a inauguração da fábrica de proteína de soja que está construindo em Campo Grande (MS), prevista para meados de 2016. A unidade passará a atender não só o mercado brasileiro, mas também outros países da América do Sul.

 



SEXTA-FEIRA, 25 JULHO DE 2014

Finanças | 09:39

Semp Toshiba vende o computador para pagar a TV III

Compartilhe:

blog3Para este ano, o desempenho deverá ser ainda mais baixo - 28%. No ano passado, logo após reassumir a gestão executiva da companhia no lugar do próprio filho - Afonso Antônio Hennel -, o patriarca Afonso Brandão Hennel determinou o fechamento da fábrica de computadores de Águas Claras, na região metropolitana de Salvador (BA). Na tentativa de reduzir os prejuízos, concentrou toda a produção de PCs e notebooks na unidade de Manaus. Ao que tudo indica, a medida já seria um preparativo para a venda da operação de informática. No caso de venda da empresa, quem poderia estar do outro lado do balcão? A Lenovo surge como a mais forte candidata ao negócio. Nos últimos três anos, os chineses invadiram o mercado brasileiro de informática. Além de trazer a reboque a estrutura da divisão mundial de PCs da IBM, comprada na década passada, o grupo asiático adquiriu também a CCE, o que lhe possibilitou avançar na venda de equipamentos de perfil mais popular. A aquisição STI permitiria à Lenovo ampliar sua liderança no mercado brasileiro de computadores pessoais, rompendo a marca de 20% de share.

 

 



SEXTA-FEIRA, 25 JULHO DE 2014

Finanças | 09:13

Semp Toshiba vende o computador para pagar a TV II

Compartilhe:

blog2Em contrapartida, poderia ganhar fôlego financeiro para reequilibrar a operação de eletroeletrônicos e evitar o desfecho que se anuncia em seus piores pesadelos: uma melancólica aposentadoria com a venda integral do grupo na bacia das almas. Oficialmente, a companhia nega a venda da Semp Toshiba Informática. Está feito o registro. O que não dá para negar são os sucessivos prejuízos do grupo. Entre 2011 e 2013, a Semp Toshiba teria acumulado perdas superiores a R$ 200 milhões. A divisão de informática entrou com mais de metade desta cifra. Segundo fontes próximas à companhia, nos últimos três anos a participação da antiga STI no faturamento total do grupo teria recuado de 35% para algo em torno de 30%.

 



SEXTA-FEIRA, 25 JULHO DE 2014

Finanças | 08:39

Semp Toshiba vende o computador para pagar a TV I

Compartilhe:

chamada1Há cada vez menos areia na ampulheta da Semp Toshiba. Aos 84 anos, o empresário Affonso Brandão Hennel sente que talvez só lhe reste uma cartada para se manter à frente da companhia fundada por seu pai na década de 40. A bala de prata em questão é a venda do braço de informática do grupo, a antiga STI. A decisão representaria um retorno às origens: a Semp Toshiba voltaria a ser um fabricante de equipamentos de áudio e vídeo puro-sangue, deixando para trás o processo de diversificação que a fez crescer e sofrer na mesma medida. Ao passar adiante a divisão de computadores, Hennel abriria mão de quase um terço da receita total da empresa - em torno de R$ 1,5 bilhão.

 



QUINTA-FEIRA, 24 JULHO DE 2014

Finanças | 17:29

Serpros e Postalis ditam o ritmo da "nova BM&F" II

Compartilhe:

blog9A captação pode chegar aos R$ 440 milhões, praticamente metade do custo estimado para a implementação do novo pregão. Serpros e Postalis já teriam se comprometido a subscrever cerca de R$ 100 milhões dos papéis. Procurada pelo RR, a ATG informou que a Gradual DTVM, coordenadora da emissão de debêntures, "deverá iniciar nos próximos dias o road show com os investidores nacionais e internacionais com objetivo de apresentar a operação." Por meio de um fundo de participações, a ATG já levantou os outros R$ 400 milhões necessários para o projeto. Mais uma vez, os dois fundos de pensão pagaram a maior parte da conta. Postalis e Serpros entraram com mais de R$ 300 milhões desse valor.

 



QUINTA-FEIRA, 24 JULHO DE 2014

Finanças | 17:03

Serpros e Postalis ditam o ritmo da "nova BM&F" I

Compartilhe:

blog8A criação de uma bolsa de valores para concorrer com a BM&F Bovespa está cada vez mais nas mãos do Serpros e do Postalis. Os dois fundos de pensão se tornaram personagens chave para o êxito do projeto capitaneado pela Americas Trading Group (ATG), por sua vez controlada pelos investidores Arthur Pinheiro Machado, Martin Cohen e Francisco Gurgel do Amaral Valente. Até o momento, apenas Serpros e Postalis teriam manifestado a firme disposição de participar da distribuição de debêntures da ATG em andamento desde o início do mês. A operação é fundamental para a ATG financiar a criação da futura bolsa.

 



QUINTA-FEIRA, 24 JULHO DE 2014

Finanças | 15:46

Brasil pode sediar divisão de agronegócio da Bayer

Compartilhe:

blog7Segundo fontes ligadas à própria Bayer, a companhia estuda transferir para o Brasil o QG de toda a divisão de agronegócios na América Latina e na África, hoje instalado na cidade norte-americana de Research Triangle Park, na Carolina do Norte. Neste caso, a honraria caberia ao município de Belford Roxo, na Baixada Fluminense, onde está a direção da Bayer Cropscience no Brasil. Oficialmente, a empresa nega a mudança.

 



QUINTA-FEIRA, 24 JULHO DE 2014

Finanças | 14:34

Procura-se um maquinista

Compartilhe:

blog6O governo procura um empresário disposto a encampar o projeto de construção de uma fábrica de trilhos de controle nacional. Jorge Gerdau (foto) chegou a ser o eleito. Mas isso foi lá atrás, quando o Deutsche Bahn do siderurgista ainda parava na Estação Planalto.

 



QUINTA-FEIRA, 24 JULHO DE 2014

Finanças | 13:07

Fraport de costas para a Invepar

Compartilhe:

blog5A Fraport teria rejeitado proposta feita pela Invepar para a montagem de um novo consórcio, que disputaria a próxima rodada de licitações aeroportuárias. O grupo alemão ainda se ressente da derrota no leilão do Aeroporto do Galeão. Consultada, a Invepar não quis comentar o assunto.

 



QUINTA-FEIRA, 24 JULHO DE 2014

Finanças | 11:53

Marfrig passa a sacolinha

Compartilhe:

blog4Poucos meses após captar US$ 850 milhões, o Marfrig já estuda uma nova emissão no exterior ainda para este ano. O objetivo é o mesmo: alongar o perfil da dívida, da ordem de R$ 6 bilhões.

 



QUINTA-FEIRA, 24 JULHO DE 2014

Finanças | 10:13

Impsa a caminho da Bolsa... de Nova York

Compartilhe:

blog3A argentina Impsa, fabricante de equipamentos para o setor elétrico, deverá abrir o capital em Nova York, e não mais no Brasil. Vai ver é vingança pela descarada torcida brasileira a favor da Alemanha.

 



QUINTA-FEIRA, 24 JULHO DE 2014

Finanças | 08:52

Nivea rejuvenesce sua operação no Brasil II

Compartilhe:

blog2A Beiersdorf pretende trazer para o mercado brasileiro a marca de desodorantes 8x4 - na América do Sul, suas vendas estão restritas a Colômbia, Equador, Venezuela e Peru. Também vai fabricar no Brasil a linha Eucerin, de produtos para a pele e tratamento capilar. Os investimentos refletem a crescente importância do Brasil no mapa-múndi da Nívea. Mobilidade social faz bem para a pele. Uma parcela expressiva dos mais de 35 milhões de brasileiros que ascenderam à classe média na última década tornou- se contumaz consumidora de hidratantes, esfoliantes e cremes antirrugas. Desde 2010, as vendas da Nívea no Brasil vêm crescendo, em média, 20% ao ano. Com os novos produtos, a expectativa dos alemães é que este índice se aproxime dos 30% em até dois anos. Se entregar este resultado à matriz, Christian Götz terá marcado o gol do título.

 



QUINTA-FEIRA, 24 JULHO DE 2014

Finanças | 08:27

Nivea rejuvenesce sua operação no Brasil I

Compartilhe:

chamada1O alemão Christian Götz  (foto) - quase homônimo do novo herói germânico - terá pela frente sua própria final de Copa do Mundo. Nos próximos meses, caberá ao presidente da Nivea Brasil conduzir importantes mudanças na operação da fabricante de cosméticos. Em pauta, a entrada em novos mercados, aumento da produção industrial e, claro, um maior volume de investimentos. A Beiersdorf, controladora da empresa, vai investir cerca de R$ 150 milhões para ampliar a fábrica de Itatiba (SP). A meta é elevar o índice de nacionalização dos produtos vendidos nas gôndolas brasileiras de 60% para 80%. Com esta medida, os alemães vão cortar praticamente à metade o volume de importações para o mercado brasileiro. Mais do que isso: a expectativa da Beiersdorf é reduzir em quase 20% os custos operacionais da Nivea no Brasil. A expansão da planta de Itatiba permitirá à Nivea aumentar seu portfólio no Brasil. Consultada, a Nivea não retornou.

 



QUARTA-FEIRA, 23 JULHO DE 2014

Finanças | 17:35

Hyosung avança sobre a Lycra

Compartilhe:

blog10Esquenta a batalha pelo mercado de fio elastano, exclusivíssimo segmento da indústria química. Com 40% de market share, a sul-coreana Hyosung promete investir rios de dinheiro para tomar a liderança até 2017. O posto pertence à Invista, dona da marca Lycra e do restante do mercado no país.